Glaucilaine e Pyetro

família Caeté - Mg
715 0

E pensar que foi ontem que eu fotografava o Pyetro com seus meses de vida. Na época " achávamos" que a tarefa era difícil (achávamos... no caso, a mamãe achava rs). Só depois que eles crescem ( muito rápido por sinal) é que a gente vê que essa fase thuca ( que saudade aliás) é que as coisas acontecem do jeito que a gente quer. Hoje a cria já tem opinião formada, vontades e o ensaio no caso fica mais com a cara "deles" não da nossa. E pra contar uma verdade , eu AMO! Pois não tem pose certa, não tem assim, ou assado. É assim and assado. É uma loucura , um jogo de cintura e paciência que a gente tem que ter ( no caso, eu tenho e amo, pois amo o que eu faço) e o resultado é incrível. Um registro único. Que mais tarde é transformado em saudade. Uma lembrança pra lá de gostosa. Glaucilaine amada, obrigada por me proporcionar esse momento e claro, que venham tantos outros.