Ser mãe é Caeté

GRATIDÃO

"Eita! Difícil começar, né! 


Ser mãe não é nada fácil. Porém, dificil mesmo é me imaginar não sendo mãe!Ser mãe é o que torna a vida mais coerente, mais intensa ... ser mãe na realidade é ser amor!

Sou mãe de três filhos: Shande com 22 anos, Léo com 7 anos e Nina Morena com 1 ano e 1 mês!Três criaturas que vieram me ensinar a ser um ser humano melhor.Três filhos completamente diferentes. Três filhos concebidos em momentos bem diferentes um do outro.

Fiquei  gravida do Shande com 16 anos. Solteira. Boba. Inocente.Foi muito dificil cria-lo. Mesmo com a ajuda dos meus pais e da minha familia.Imagina, 16 anos!!! Eu não tinha nada na cabeça. So sonhos. Mesmo assim, fui adiante: trabalhei muito. Estudei. Ralei pra caramba. Passei por muitas coisas.Sobrevivi. Meu marido sempre do meu lado. Nunca fugiu! rsrsrs

Quinze anos depois, já com a vida feita e a cabeça no lugar, engravidei do Léo! Quanto espera! Muito amor! Fui mãe plena. Larguei emprego e me permitir ser mãe 24 hs!! rsrsr Alias, todas são. Mas estou dizendo que deixei de ser a mãe moderna, que trabalhava fora, que era independente para ser a dona do lar. Não me arrependo! O Léo sempre precisou mais de mim, sempre preenchendo todos os espaços. Não tinha tempo para ser outra coisa! E quando eu achava que estava tudo lindo, azul e florido veio a bomba: em 2009 meu marido descobriu um cancer! Ok. Vamos lá, ne! Vencemos. Passamos por muitas coisas.O Léo era tão pequeno ainda! Por que não podia ser tudo colorido, meu Deus!? Estava tudo tão perfeito!!!Era assim que eu me dirigia a Deus. Estava enganada. Com tudo colorido, lindo e azul não se aprende nada nessa vida!! rsrsr Então, o céu deu logo um jeitinho para aprendermos um pouco mais sobre a vida!Ah se não fosse pelos filhos, tudo desandaria!!Nossos filhos, nossa vida, nosso eterno aprendizado!Agora me diga: você conhece alguma familia que não tem problemas?Eu não conheço.E se voce conhece, pode me apresentar porque são anjos aqui na terra e nao humanos!

Sempre quis ter três filhos, mas diante de tanta dificuldade enfrentada e de tanto trabalho com Léo, fiquei com medo. Ah o medo é paralizador!!É doído! Levei 3 anos tomando coragem! rsrs

Em 2012, decidi engravidar. Levei quase um ano para que isso acontecesse.Já tinha um nome. Já sabia que seria uma menina. E todos me perguntavam: como sabe? Sei apenas. Uma menina linda! E retrucavam: Olha que você vai ficar pura decepção depois, se vier um menino. Não me atingia! Sabia e pronto.Minha irmã Morena me  perguntava todo mês: e aí? Veio? Aff! Morena! Para sô! Você ta mais ansiosa que eu!! rsrsrsr Desse jeito ela não vem!! kkkk Em julho de 2013, numa quinta feira, descobri que nossa menina estava chegando! Meu coração não cabia de tanta emoção!! Não conseguia respirar direito de tanto amor, de tanta loucura!!! Deus me abençoou mais uma vez!! Eu pedi tantoo!! Orei pedindo a Deus minha amorzinha!! E ele passou a mão na minha cabeça mais uma vez!!

Mas ... tudo que é colorido, azul e lindo não dura muito tempo! estava esperando tudo azul e rosa dessa vez!!Mas Deus achou que ainda não era hora!Que nós deveríamos aprender mais um pouquinho. Só que dessa vez foi um poucão!!

Uma semana depois de me dar tudo rosa ele me tirou o azul! Levou pra junto dele minha irmã amada. Meu pedaço. Minha amiga. Minha companheira de todas as horas.Morena não teve tempo nem de saber o nome que daria para minha filha. porque eu queria fazer surpresa. Escolhi Nina de Marina, em homenagem a minha irma Marina e Morena de Eliza Morena para ela. Para mostrar o quanto eu as amo e era grata por tudo que elas sempre fizeram por nós!Contei ainda no hospital. Ela estava em coma. Não valeu. Não a vi sorrir. Não a vi chorar. Não senti seu abraço. Não. Não e não. A verdade é que eu nao acreditava. Nada me vez sofrer tanto quanto isso! Deus me anestesiou para que eu pudesse ter minha amorzinha. Tive que lidar com a dor, com o desespero , com a emoção de ter mais um filho, com a tristeza e a indiferença da minha mãe, com o silencio sofrido do meu pai, com o choro de saudade do Léo da madrinha amada.Eu não podia chorar. Eu não podia sentir.Eu só podia aprender. Só tentar aprender o que Deus queria. E era muito profundo os ensinamentos Dele naquele momento. Eu ainda não descobri como estive de pé. 

Em Janeiro, quando estava me preparando para o nascimento de Nina, descobrimos que meu marido estava com câncer de novo!!Pensa: eu que não pude chorar minha irmã, tinha agora que dar conta disso também! Uma tremenda responsabilidade. Minha pressão não aguentou.Não baixava. Dia 27 de fevereiro minha amorzinha nascia! Com 37 semanas por causa da pressão alta. Veio explodindo de amor, de ternura, de renovação.Plenamente amor, mais uma vez! 

Mas ainda não era hora do rosa: tive pre-eclampsia uma semana depois do parto.rsrsrsrs Só Jesus!

Passou.Ainda batalhando com a doença. Ainda sem chorar. Ainda tentando ficar de pé.

Hoje além da saudade, muito amor. Muitas liçoes aprendidas. Muitos caminhos pedregosos.Ainda assim, muito amor!

Didática dificil essa de Deus, ne? rsrsr Aprender com amor diante do sofrimento. 

Nina está linda, bagunceira, de perna roxa, galo na testa ... Nina sapeca, sorridente ... 

Léo aprendendo ainda a ser irmão ... antes era tudo ele porque Shande já é rapaz!

E ainda tenho uma neta: Nicole , 3 anos!

Sou mulher maravilha com meu super man!! hahahaha

Eu tenho a força!!

E tenho essa familia maravilhosa que não foge, não corre!!

Somos amor!

E eu acho mesmo que mereço eternizar esse momento de mãe poderosa atraves de suas lentes , de seus olhos. Eu tenho certeza que você é a pessoa que conseguirá captar o que passamos e o que sentimos. Uma homenagem linda para minha irmã amada! Um retrato da familia que ela sempre esteve presente. Um retrato do amor que Deus sente por nós. Porque apesar de tudo, Ele soube nos acalentar e nos ensinar o amor!

Inté, Nara! Que você consiga clicar o amor em cada mãe que escolher! Bj"