Imagem capa -  História Dani e Hugo por Sinara Fonseca Corrêa
Histórias de amor

História Dani e Hugo





Eu e o Hugo nos conhecemos, no dia 19 de Março de 2010, em uma festa promovida pelos alunos, que cursavam engenharia na UFMG. Este encontro foi articulado por nossa amiga em  comum na época, Ana Cristina, colega de curso do Hugo, ambos faziam Engenharia Metalúrgica. Eu fazia Nutrição e encontrava muito com a Aninha para ir às festas, para sair, passear. Eu e Aninha conversávamos muito sobre tudo e eu sempre falava com ela “Aninha,  mas estes moços não querem nada sério, basta um dia, depois somem” e Aninha ria porque ela gostava assim e agia como os moços de quem eu falava. Um dia nos encontramos na universidade e Aninha entusiasmada veio me dizer que tinha um amigo para me apresentar. Eu fiquei meio assim, desconfiada, apresentar alguém assim de repente, mas como era só conhecer, aceitei e disse que quando tivesse a oportunidade podia conhecer sim o rapaz que estudava com ela. Só que o início do planejamento deste encontro ocorreu entre ela e o Hugo no laboratório da Engenharia. Aninha estava precisando muito do computador dela e este não estava funcionando, o Hugo é expert em computador e outros materiais tecnológicos, então ela pediu muito para ele consertar o computador dela. Como ela queria que ele consertasse
muito rápido, ela falou que se ele consertasse, ela o apresentaria para mim. Mas ele não sabia quem eu era, viu minha foto no facebook e a Aninha falou um pouco de mim para ele, desse modo, ele ficou empolgado para me conhecer e rapidinho consertou o computador da Aninha,
sendo que o problema era complexo e ninguém que ela já havia levado o pc, tinha conseguido arrumar. Computador funcionando normalmente, então cabia a Aninha cumprir o acordado e me convidou a ir com ela em uma festa da engenharia. Neste dia, eu não estava animada para
sair, só queria chegar a minha casa e descansar, mas Aninha insistiu muito e acabei indo a festa. Chegando lá tinha uma roda dos meninos da engenharia metalúrgica e todo mundo estava conversando, eu um pouco tímida fui acompanhando Aninha até a roda, o Hugo quando conta esta estória fala que eu estava escondida atrás da Aninha e apareci só com a cabecinha e disse “Olá”, ele ri muito quando conta isso. Após conhecermos, ficamos conversando até tarde e antes de irmos embora aconteceu um beijinho. Após este dia, o Hugo ficou sabendo que eu estava vendendo convites da festa da Nutrição (venda obrigatória para formatura) e aí rapidinho se prontificou a me ajudar a vender, vendeu
todos os meus convites e comprou um para ele ir. Na festa da nutrição todos os alunos da minha turma estavam escalados para vender cerveja e outras coisas para os presentes, no meu turno, o Hugo ficou do meu lado o tempo todo e foi bem solícito e prestativo, me ajudou bastante a abrir garrafas, a colocar cerveja no copo sem fazer muita espuma, eu não entendia nada. Após meu período de “trabalho”, a gente ficou juntos mais uma vez. A partir deste encontro, surgiram mais outros como o convite para ir ao cinema e o Hugo chegou mega atrasado ao cinema, apesar de eu não ter gostado, foi muito bacana o dia, divertimo-nos muito. Até que um destes encontros a gente conversou sobre namoro após cinema, ele conta com detalhes esta parte e ri muito, porque estávamos sentados no banquinho perto do cinema do shopping cidade, com uma casquinha na mão, fazendo lambança, quando a conversa foi para este lado. Então, começou o namoro, no dia 14 de Maio de 2010, faz 7 anos que estamos juntos.






Neste tempo juntos, o Hugo sempre me ajuda e me incentiva muito, está do meu lado em todos os momentos, sempre disposto a contribuir. Nós dois gostamos muito de estudar e o Hugo é muito inteligente, então me ajudou bastante no que eu sou hoje “estudante de administração pública formada em Nutrição também e vencedora do Prêmio Inova Minas Gerais”, tudo que conquistei, cada passinho meu, o Hugo estava lá para me ajudar, para me  escutar, para pensar estratégias, para me ver feliz no final. E eu sou muito grata a ele por esta dedicação, carinho para com minha pessoa, ele preocupa muito comigo e não cansa de me auxiliar no alcance dos objetivos. Sobre nós, somos dois bobos alegres, rimos muito e fácil, estudiosos, esforçados, gostamos muito de ler, eu me prendo facilmente nos meus livros, gosto muito de ler romances, suspenses, aventuras, gosto muito de livros. Enquanto o Hugo, não podia ser diferente, ama ler no computador, ler tudo o que acontece no mundo, é uma pessoa muito atualizada, consegue conversar sobre qualquer assunto, além de ler, assiste muitos vídeos também sobre notícias, pontos de vistas dos assuntos atuais e históricos. Adoramos fazer sanduíches, acho que só aperfeiçoamos nossos “sandubas”, como chamamos, ao longo do tempo, todos os dias que nos encontramos lanchamos sanduíches caseiros feitos com os ingredientes que temos, às vezes, estamos mais empolgados e compramos ingredientes diferentes para incrementá-los. Gostamos bastante de lanches naturais, sanduíches caseiros, frutas, sucos naturais, acredito que por causa da minha formação em Nutrição, que exerceu bastante influência nos meus hábitos alimentares, que por fim, influenciaram o Hugo, que é possível comer muito bem alimentos saudáveis e muito gostosos. Alguns finais de semana gostamos de cozinhar também, cozinhamos juntos, a gente não entende muito da arte de cozinhar, mas escolhemos uma receita e vamos para cozinha fazer juntos o prato, já fizemos risoto de camarão, pratos com macarrão, capeletti, geralmente pratos com massa e algum pescado ou carne, acompanhados
de salada, principalmente, brócolis. Sempre acabamos cansados, pq gastamos uma tarde inteira preparando, mas feliz com os pratos que conseguimos fazer. O Hugo gosta muito de outros pratos também, ele amaaa, mas amaaa muitoo pizza, prato preferido dele, eu gosto,
mas não sinto aquela vontade de comer uma pizza. Ele não pode ver pizza e nem pão de queijo, se forem feitos pela mãe dele então, nossa ele come demais. A pizza da mãe dele realmente é bem gostosa, o pão de queijo também. Eu gosto muito dos sandubas caprichados,
de macarrão, de frango assado, de peixe assado, de salada de frutas e de doces, principalmente chocolate. Algo que amo comer, igual à vontade louca do Hugo por pizza e pão de queijo, são produtos da roça, como queijo, bolo de milho e outros bolos, principalmente se
estes bolos foram feitos pela minha mãe e também amo os doces que minha mãe faz, desde o brigadeiro, até o doce de abacaxi, cajuzinho. Para gente não tem nada melhor que estar em lugar tranquilo, perto da natureza e com uma boa comida, com um bom lanche. Durante o
nosso período juntos na universidade, encontrávamos sempre nos momentos de intervalo das aulas, afinal ficávamos o dia inteiro na universidade e gostávamos muito de ir para a “graminha do ICB” como era chamado, pegávamos uma esteirinha e ficávamos deitados, conversando e sempre claro, tinha comida, lanches saudáveis, salada de frutas do ICB e para finalizar o chocolatinho. A partir destes nossos momentos, gostamos muito de passear, levar um forrinho, levar nossa comida, sentar em lugar tranquilo e comer nosso lanchinho, começamos a ir ao parque das mangabeiras, praça da liberdade, na praça optávamos por comer sentados nos banquinhos, conversávamos, riamos e comíamos nosso lanchinho com o milk-shake do xodó como sobremesa em vez do chocolatinho. Além de fazer piquenique, gostamos muito de ir ao teatro, já vimos várias peças e adoramos comentá-las depois e eu como sempre pensando, pensando sobre tudo, adoro fazer reflexões sobre cada peça e dizer o
que percebi e senti em cada momento da peça. Vamos a vários teatros, mas gostamos muito das peças que acontecem no CCBB, na praça da liberdade. Gostamos também de orquestra, no entanto, devido ao valor do ingresso, vamos menos prestigiar orquestras. Este ano teve
apresentação gratuita da Filarmônica na UFMG, ficamos empolgados, orquestra, ainda ao ar livre e podíamos fazer nosso lanchinho, nada melhor. Estávamos lá, sentadinhos em meio aquele número grandioso de estudantes e contentes de escutar filarmônica, divertimos bastante, eles tocaram músicas bem marcantes de desenhos que todo mundo reconhecia e ajudava com os estalos dos dedos, foi uma noite ótima. Somos muito família também e adoramos, por exemplo, o almoço na casa dos pais do Hugo, pai dele ama cozinhar e fica muito contente quando todo mundo saboreia sua comida, elogia e come mais, a gente faz este papel direitinho, adoramos comer o almoço dele e é o momento em que estão todos da família juntos, minha mãe às vezes vai também, a tia e o tio do Hugo também vão, é sempre um domingo bastante agradável. Estas reuniões em família costuma acontecer na minha casa também, mas mais na hora do lanche do que do almoço, com os bolos da minha mãe. Também gostamos muito de ver filmes em casa, colocamos aquele filme e assistimos juntinhos, sem poder perder uma frase, porque quando perdemos porque alguém chegou, alguma coisa aconteceu, eu quero sempre voltar, não gosto de perder nada dos filmes.





Em relação ao futebol, o Hugo é cruzeirense, mas não vai mais aos estádios, ele ia antes de começar a namorar, ele costuma brincar e dizer fase pré-Dani, no entanto, assiste às vezes, ele não é fanático pelo futebol, mas sabe sempre os resultados. Eu não gosto de futebol, não
torço para nenhum time e ultimamente nem Brasil estou animando de assistir. Roupas que gostamos de vestir, roupas de calor, nós dois somos muitooo calorentos, gostamos de sentir o friozinho quando ele existe, o Hugo me zoa até fala assim “ah você fala que não sente frio, seiiii, tá com friozinho oia”, mas estes momentos são raros, pq realmente sou calorenta. Então o Hugo usa muito bermuda, blusa de manga curta e tênis, algo engraçado é que ele não usa chinelo fora de casa, não gosta de sujar o pé, ele é muito metódico e exigente com questões de higiene, quando cozinhamos ele atenta para todos os detalhes. Eu gosto de vestir vestidos, adoro usar vestidos e minha mãe sempre me chama de pavão, pq
compro vestidos, mas não compro sapatos, não ligo para sapatos. No entanto, quando o passeio requer algo mais confortável para movimentar as pernas, como um piquenique, por exemplo, eu adoro bermudinhas e camisetinhas. Lugar favorito do Mundo eu não sei, eu quero muito conhecer às praias, as belezas do Nordeste e também o Sul, Gramado, porque gosto de frio, gosto de lugares frios, mas sendo um lugar de paisagens naturais e tranquilo, eu irei gostar. O Hugo é mais sonhador nesta parte, ele fala de conhecer Machu Picchu, Canadá, Dubai, Tailândia e por aí vai. Mas acredito que o nosso lugar favorito é o lugar que estamos juntinhos, brincando, rindo. Em relação aos preparativos do casamento, eu sou super ansiosa e fico o tempo todo preocupada, pensando e arquitetando as coisas. Fico bastante preocupada, mas gosto bastante de olhar as coisas, pensar, trocar ideias e ter a sensação de estar conseguindo montar algo legal, prazeroso, divertido e emocionante para gente e para nossos familiares e amigos. Às vezes vem à dúvida, mas será que no dia vai dar tudo certo, será mesmo que eu vou ficar bonita como as noivas ficam mesmo, pq não sou acostumada com maquiagem, gosto das coisas mais naturais. Mas estar envolvida na preparação do nosso dia, conversar com as pessoas que faram acontecer este momento, me deixa entusiasmada, contente de saber que posso contar com bons profissionais que são solícitos e agradáveis diante até das minhas dúvidas mais bobas, que dão conselhos e nos ajudam a fazer deste dia, um dia muito especial. Gosto da sensação de ter novos amigos e não simplesmente fornecedores. O Hugo é mais tranquilo, ele gosta de conversar, opinar, mas ele é a pessoa mais sensata diante dos inúmeros gastos deste evento a colocar meus pés no chão, a fazermos de acordo com que damos conta, sem extrapolar, sem nos prejudicar. Ele diante dos altos gastos pensa em estratégias de fazermos algumas coisas para minimizar os gastos, por exemplo, parte da decoração, como a decoração dos armários, que faremos com porta-retratos, ele está entusiasmado de comprar o
porta retrato em mdf e pintarmos e decorarmos juntos. Ele é muito bom em pesquisar compras pela internet, sempre acha preços muitos bons, então comprar porta retratos, cesta do piquenique fica por conta dele. Estamos juntos nesta organização e felizes por pensar nos
detalhes, tem muita coisa que a gente desconhecia, que a gente vai conhecendo e aprendendo durante este planejamento, conversando com pessoas que fizeram este momento, escutando os fornecedores, são muitos detalhes. Somos pessoas bem simples, aí quando alguém
pergunta cor do seu casamento, tipo de arranjo, a gente olha um por outro e começa a rir, porque sabemos nada, mas aos pouquinhos vamos pensando e ajeitando as coisinhas.